Comentário ao Evangelho do Dia – Segunda-feira

1 de julho de 2019 08:00 -

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

 

Mt 8,18-22

Com seu ensinamento e com os seus milagres, Jesus suscitou entusiasmo de muitas pessoas. Por isso aparecem vários que desejam segui-lo, mas o seguimento de Jesus tem suas exigências.

 

Os dois casos que são descritos no evangelho são complementares e exemplares. Um é doutor da lei e deseja se tornar discípulo e o outro já é discípulo. Ao homem letrado, Jesus apresenta a sua condição de um mestre que “não tem onde reclinar a cabeça” e ao discípulo ele exige desapego afetivo até mesmo do próprio pai. Jesus não quer iludir os dois, para um pede o desapego e para outro exige que não se distraia. Jesus vive uma pobreza radical e cotidiana. Assim deve viver aquele que deseja ser discípulo dele.

 

Gostaria de refletir especialmente sobre a frase: “Deixa que os mortos sepultem os mortos”.

 

Um dos discípulos disse a Jesus: “Senhor, deixa-me ir primeiro sepultar meu pai”. Jesus lhe respondeu: “Segue-me, e deixa que os mortos enterrem os mortos”. Jesus proíbe de cumprir essa obra de misericórdia? O que significa: deixa que os mortos enterrem os mortos?

 

O discípulo não pediu para enterrar o pai. O pedido não implica o fato exato de ir ao funeral de seu pai. “Deixa-me ir agora enterrar meu pai”. Ele pede para permanecer em casa enquanto vivesse seu pai: “Senhor, deixa-me primeiro enterrar meu pai”. Jesus está chamando para o seguimento, e o discípulo demonstra, com seu pedido, que primeiro vem sua família e depois Jesus!

 

A resposta de Jesus é paradoxal. O paradoxo: amar o pai ou amar Jesus; seguir Jesus ou cuidar do pai. O paradoxo tem o objetivo de provocar no discípulo um discernimento e uma advertência: o perigo de um compromisso fraco com Jesus. O que vem em primeiro lugar? “Buscai o Reino em primeiro lugar”. Pergunte a si mesmo: Jesus é o primeiro?

 

Jesus não proibiu o discípulo de sepultar o pai. Ele adverte o discípulo: para seguir Jesus é preciso colocar em primeiro lugar Jesus. Somente colocando Jesus em primeiro lugar, o paradoxo é superado.

 

Paradoxo: seguir ou enterrar? Jesus chama para uma Vida nova. A vida terrena é mortal e termina na morte. Quem se limita a essa vida e não acolhe a Vida nova vai ter que enterrar os mortos e, um dia, vai ser enterrado por outros. É um morto que é enterrado por outros que também morrerão!

 

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Artigos / Youtube / Redes Sociais

 

Deixe um comentário

Event Information

1 de julho de 2019 08:00 -

Organizer

Location