Comentário ao Evangelho do Dia – Quinta-feira – Nossa Senhora Rainha, Memória

22 de agosto de 2019 08:00 -

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

 

Lc 1,26-38

 

 

 

É uma alegria para nós honrar Nossa Senhora com o título de Rainha e contemplar o momento da sua coroação.

 

Maria é rainha porque é mãe de Jesus, rei do universo, salvador de todos os homens.

 

Ao ser coroada, Maria tem a mesma atitude interior do momento da anunciação. Não é por menos que no dia da coroação de Maria no céu, a liturgia nos proponha o evangelho da anunciação. Maria se declarou a “serva do Senhor” e é essa a mesma atitude no momento de sua coroação. Ela se inclina humildemente para receber a coroa da mesma maneira como ela se inclina para receber o anúncio do anjo. Aquela que é coroada é a serva do Senhor. Nossa Senhora Rainha continua repetindo para nós: derrubou os poderosos de seus tronos e elevou os humildes.

 

Maria rainha nos faz descobrir o sentido verdadeiro da humildade. Humildade não é humilhação, não é abaixamento sem objetivo, não é renúncia à dignidade. Podemos dizer que humildade é o caminho para a autêntica dignidade, que é a glória que Deus deseja nos dar e que pode ser somente a glória dos humildes de coração, a glória de Jesus, humilde de coração.

 

A glória de Deus, a glória que damos a Jesus não é a glória soberba, é a glória humilde, a glória do amor de quem se deu até o fim.

 

Peçamos a Nossa Senhora que, nos alegrando com ela, nos encha o coração de confiança nela. Ela, por ser Rainha, se põe ao nosso serviço que somos os seus filhos. Ela é Rainha para nos libertar do pecado, das aflições e das tentações.

 

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Artigos / Youtube / Redes Sociais

 

Deixe um comentário

Event Information

22 de agosto de 2019 08:00 -

Organizer

Location