Comentário ao Evangelho do Dia – 27 de abril – Sábado da oitava da Páscoa

27 de abril de 2019 08:00 -

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

 

Mc 16,9-15

A perícope de S. Marcos que acabamos de ouvir é um resumo das aparições de Jesus aos discípulos e da reação deles. A reação dos discípulos se repete depois de cada aparição: eles não quiseram acreditar. Maria Madalena diz a eles que viu o Senhor ressuscitado, mas eles não quiseram acreditar. Os dois discípulos voltaram de Emaús e disseram-lhes que Jesus tinha caminhado com eles, mas estes não quiseram acreditar.

Por fim, Jesus aparece aos onze e lhes reprova a incredulidade e a dureza de coração porque não acreditaram naqueles que o haviam visto ressuscitado.

A ressurreição é um mistério de fé. Nos apóstolos e também em nós há sempre resistência à fé. Parece estranho: a ressurreição é mistério de alegria verdadeira, de alegria divina, de alegria plena, por que não crer? Preferimos ficar com nossa tristeza e resistimos à alegria de Deus.

No fundo a razão de nossa resistência é nosso amor próprio que nos fecha em nossas tristezas, nossas preocupações, nossos interesses. Em vez de acolher com coração aberto a alegria divina, preferimos procurar em nós e nos outros os motivos de aflição e de preocupação. Dizemos que queremos a felicidade, mas na prática, por amor próprio, nos agarramos a nossas tristezas.

“Desapega-te de ti mesmo, renuncia à tristeza porque a tristeza é a mãe da dúvida e do erro”, diz um autor cristão do século II. Sob o efeito da tristeza vemos as coisas na obscuridade do amor próprio, da nossa ilusão, em vez de vê-las à luz divina, à luz da ressurreição.

Meu irmão, minha irmã, renuncia à tristeza, acolhe a alegria divina, acolhe a fé!

 

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Artigos / Youtube / Redes Sociais

 

Deixe um comentário

Event Information

27 de abril de 2019 08:00 -

Organizer

Location