Comentário ao Evangelho do Dia – 22 de abril – Segunda-feira da oitava da Páscoa

22 de abril de 2019 08:00 -

Por Dom Julio Endi Akamine SAC

 

Mt 28,8-15

Vendo os anjos, as mulheres ficaram com medo e, ao mesmo tempo, experimentaram grande alegria. Mas a alegria não é completa até que Jesus se manifeste. E Jesus vem ao encontro delas: “Alegra-vos!” é a saudação e o convite de Jesus. Agora a alegria é realmente completa: elas podem se aproximar dele, prostrar-se diante dele e abraçar os seus pés. É o Senhor! Ele vive!

O encontro com Jesus é possível porque Ele ressuscitou! Não nos esqueçamos disso! Jesus é uma Pessoa viva, com o qual podemos nos encontrar pessoalmente. Ele não é somente um personagem do passado!

O encontro com Jesus tem para as mulheres uma consequência missionária. Elas não devem se limitar a estar tranquilamente perto de Jesus, desfrutando de sua presença e de sua amizade. A alegria do encontro com Jesus se desdobra numa missão: “Ide anunciar a meus irmãos que se dirijam para a Galileia. Lá eles me verão”.

A alegria da ressurreição é alegria genuína e exatamente por isso é uma alegria exigente; é uma alegria missionária. Assim o nosso encontro com o ressuscitado na liturgia eucarística nos conduz sempre para a missão de sermos testemunhas da ressurreição. Quando o Senhor nos dá a alegria de estar perto dEle, de contemplar a sua face, é para que corramos depois para oferecer esta alegria a todos os nossos irmãos e irmãs. A alegria da ressurreição não é egoísta.

Na segunda parte do evangelho, vemos o outro efeito que a luz da ressurreição pode provocar nas pessoas: é um efeito negativo para os que não querem receber a alegria do Ressuscitado. Os soldados que estavam vigiando o túmulo de Jesus e os sumos sacerdotes combinam uma mentira porque eles se recusam a ver a luz da ressurreição. “Dizei que os discípulos dele foram durante a noite e roubaram o corpo, enquanto vós dormíeis”. Santo Agostinho mostra que a mentira tem pernas curtas: “se eles estavam dormindo, como poderiam ter visto os discípulos roubando o corpo?”.

Sempre haverá pessoas que querem esconder a verdade, que, tapando os olhos para não ver a luz divina, se refugiarão nas suas mentiras para defender os próprios interesses.

Somente quem se abre à verdade pode ter paz e pode caminhar com simplicidade. Peçamos ao Senhor que nos abra os olhos para contemplarmos a Verdade que é o próprio Cristo.

Veja mais em: Biografia / Agenda do Arcebispo / Artigos / Youtube / Redes Sociais

 

Deixe um comentário

Event Information

22 de abril de 2019 08:00 -

Organizer

Location